Ovelhas da raça brasileira Crioula

Desde o começo deste ano, os fios Da Fazenda passaram a ser exportados para a Suécia. Tudo começou quando uma cidadã sueca, em passagem pelo Brasil, conheceu e levou na mala os fios produzidos pela Fazenda e lá os apresentou à distribuidora Textilhuset Swelogent. Depois de alguns contatos, lá se foram alguns (muitos!) novelos se aventurar na terra do Abba.

O que chamou atenção da empresa foram os fios naturalmente coloridos, nas cores branca, marrom e crioula. Não foi por acaso: esses fios têm um apelo ecológico importante, pois além da preservação genética dos animais naturalmente coloridos (os ovinos tem sido selecionados por séculos para somente produzir lã branca, mais apropriada para o tingimento industrial), consegue-se obter até 16 cores/tons diferentes de lã sem a utilização de qualquer processo de tingimento e, portanto sem a geração, de qualquer resíduo. A aceitação foi tão boa que um novo pedido, 20 vezes maior, já foi está sendo negociado.

Ovelhas da raça Texel: mamãe orgulhosa dos seus bebês.

Além do evidente impacto ecológico, o fato de uma empresa européia se interessar por um produto 100% brasileiro inverte a lógica de exportar lã bruta e importar produtos com valor agregado dos países mais desenvolvidos. Agora são os nossos produtos que são objetos do desejo lá fora. Além disso, passamos aos poucos a ser reconhecidos como produtores de fios de lã de qualidade, artesanalmente e ecologicamente processados, um caminho que o Uruguai e a Argentina já iniciaram há tempos.

Print Friendly, PDF & Email

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat