Conheça seu fio: quantidade de cabos x resistência

Você já deve ter notado que os fios podem ser diferentes. Não apenas em termos de composição e cores, mas também em estrutura.

Se você pegar o fio que está usando agora e distorcê-lo um pouquinho talvez se surpreenda ao notar que, na verdade, ele é formado pela junção de vários outros fios mais finos torcidos juntos, fios esses que chamamos de cabos em português e, em inglês, “ply”.

Mas se você está usando, por exemplo, um fio Da Fazenda, Bulky ou Worsted, notará que o fio é um cabo único.

Qual é a diferença?

Quanto mais cabos, mais regular o fio é.
Quanto mais cabos, mais regular o fio é.

A diferença é que quanto mais cabos, mais resistente é o fio. Quanto menos cabos, mais delicado ele é.

Ambas características têm suas qualidades e aplicações práticas. Por exemplo, se você quer fazer uma meia para usar com um sapato, esse fio precisa ser resistente, senão vai rasgar muito fácil. Então, é por isso que fios de meias tem no mínimo dois cabos e o mais comum tem quatro. Mas se você for fazer uma peça que não sofrerá atrito, pode usar um fio de um cabo mesmo.

Outra característica é que quantos mais cabos, mais o fio tenderá a ser uniforme em sua aparência, ideal para desenhos elaborados, como renda e tranças. Pense num lápis. Quanto mais preciso for o traço, mais delineado será o seu desenho. Se, por outro lado, o trabalho que você estiver fazendo não tiver pontos elaborados, o fio pode ser menos “preciso”.

Outubro Rosa: promoção na loja Da Fazenda

No início deste mês começou o Outubro Rosa, uma campanha mundial para conscientizar as mulheres sobre o câncer de mama e informar sobre medidas preventivas contra a doença.

A iniciativa é da Fundação Susan G. Komen for the Cure, que lançou a ideia em 1990. Você com certeza já deve ter visto por aí o lacinho cor de rosa, na forma de broche ou estampado em camisetas. Um lacinho justamente para lembrar que o autoexame tem que ser realizado regularmente e que mulheres acima de 40 anos precisam fazer mamografia todos os anos.

>> Saiba mais sobre a campanha

Tricote rosa! – Resolvemos entrar na campanha este ano do nosso jeito. Até o dia 31 de Outubro de 2012, todos os fios rosa*** Da Fazenda estão com desconto de 10%. Coloque no carrinho os fios que você deseja e na hora de pagar use o cupom promocional ROSA.

Lã nas artes plásticas

Sonya Philip é uma artista filipina que hoje mora em São Francisco e cria peças lindas com fios, desafiando os limites entre artesanato e arte.

Em seu trabalho, Sonya procura colocar um toque humano em objetos produzidos industrialmente, provocando delicadas “surpresas” em quem vai às suas exposições.

Sonya começou a tricotar aos 20 anos. Antes, ela costurava e fazia macramé. Tem mais informações sobre ela aqui.

Da Fazenda para a Suécia

Ovelhas da raça brasileira Crioula

Desde o começo deste ano, os fios Da Fazenda passaram a ser exportados para a Suécia. Tudo começou quando uma cidadã sueca, em passagem pelo Brasil, conheceu e levou na mala os fios produzidos pela Fazenda e lá os apresentou à distribuidora Textilhuset Swelogent. Depois de alguns contatos, lá se foram alguns (muitos!) novelos se aventurar na terra do Abba.

O que chamou atenção da empresa foram os fios naturalmente coloridos, nas cores branca, marrom e crioula. Não foi por acaso: esses fios têm um apelo ecológico importante, pois além da preservação genética dos animais naturalmente coloridos (os ovinos tem sido selecionados por séculos para somente produzir lã branca, mais apropriada para o tingimento industrial), consegue-se obter até 16 cores/tons diferentes de lã sem a utilização de qualquer processo de tingimento e, portanto sem a geração, de qualquer resíduo. A aceitação foi tão boa que um novo pedido, 20 vezes maior, já foi está sendo negociado.

Ovelhas da raça Texel: mamãe orgulhosa dos seus bebês.

Além do evidente impacto ecológico, o fato de uma empresa européia se interessar por um produto 100% brasileiro inverte a lógica de exportar lã bruta e importar produtos com valor agregado dos países mais desenvolvidos. Agora são os nossos produtos que são objetos do desejo lá fora. Além disso, passamos aos poucos a ser reconhecidos como produtores de fios de lã de qualidade, artesanalmente e ecologicamente processados, um caminho que o Uruguai e a Argentina já iniciaram há tempos.